Publicado em: terça-feira, 04/06/2013

IBGE aponta que produção das indústrias cresce 1,8% em

IBGE aponta que produção das indústrias cresce 1,8% emA produção nas indústrias do Brasil cresceu 1,8% no mês de abril, se comparada com a produção do mês de março. O índice foi mostrado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na terça-feira, 4. O levantamento traz resultados positivos depois da produção ter caído 2,4% em fevereiro e expandido apenas 0,7% no mês de março.

Se comparado ao mês de abril do ano passado, o crescimento da indústria foi de 8,4%, isto tratando-se da série que não tem ajuste sazonal – o que representa a maior taxa desde o mês de agosto do ano de 2010, quando houve elevação de 8,6%.

Entre janeiro e abril de 2013 a indústria aumentou sua produção em 1,6% se comparado ao mesmo período de 2012 e desta forma conseguiu reverter a diminuição do desempenho de 0,5% verificada nos três primeiros meses e a diminuição de 1,1% observa no último quadrimestre de 2012.

Se for levado em conta a produção acumulada nos 12 últimos meses até o final de abril, os números, porém, são negativos, e mostra que a produção industrial caiu 1,1%. Mesmo assim, diminuiu também o ritmo em que esta redução caia, que foi de -2% em janeiro, queda de 1,9% em fevereiro mais 2% em março, conforme mostra o IBGE.

Altas e quedas

No mês de abril, as atividades industriais foram expandidas em 17 entre os 27 segmentos pesquisados. O principal destaque foi o crescimento de 8,2% verificado no segmento de veículos, depois de ter registrado crescimento de 5,1% em março.

Outros ramos que também apresentaram alta foram equipamentos e máquinas (7,9%); impressão, edição e reprodução de gravações (4,6%); sabões, perfumaria, detergentes e produtos de limpeza (9%) e alimentos (4,8%).

Entre os segmentos que apresentaram queda na produção estão o segmentos de bebidas (-5,9%); aparelhos, material eletrônico e equipamentos de comunicações (-6,5%).

Segundo o IBGE é possível sintetizar que o setor da indústria, seguiu no mês de abril de 2013 com uma melhoria em seu ritmo de produção, mas ficando 1,8% do índice recorde que foi verificado no mês de maio de 2011.