Publicado em: terça-feira, 02/08/2011

HSBC pretende demitir 30 mil funcionários até 2013

O banco HSBC disse que até 2013 irá cortar mais de 30 mil postos de trabalho, além de encerrar suas atividades em mais de 20 países. O objetivo desses cortes na empresa é a tentativa de economizar a quantia de US$ 3,5 bilhões, cerca de R$ 5,4 bilhões. Para isso está se retirando principalmente de países onde enfrenta maiores dificuldades de competição.

Mesmo com um crescimento de 3% nos seis primeiros meses do ano, comparados com o ano passado, que garantiu um lucro de bruto de US$ 11,5 bilhões. O lucro foi melhor do que o estimado pelos analistas, que era de 10,9 bilhões de dólares. A empresa já havia anunciado o corte de cinco mil postos de trabalho, 700 deles apenas na Grã-Bretanha, os demais cortes foram realizados em países da America Latina, nos Estados Unidos, na França e no Oriente Médio.

Para uma empresa do porte do HSBC, demitir 30 funcionários não parece ser um grande corte. Mas, esses números significam 10% da força de trabalho do banco, ou seja, é uma diminuição significativa. Nos EUA, por exemplo, já foram anunciados o fechamento de 195 agências, que foram vendidas ao First Niagara Financial.

Esses cortes são uma resposta a crise econômica que atinge quase toda a Europa, o HSBC até agora foi o único banco que já apresentou o balanço do primeiro semestre deste ano. A partir de agora a empresa pretende focar seus investimentos para o continente asiático. Prova disso é que o banco promete contratar novos funcionários até 2013.