Publicado em: sexta-feira, 20/07/2012

Hospital do Distrito Federal diz que jogador de basquete continua vivo

O hospital do Distrito Federal que faz o atendimento ao jogador de basquete que foi atingido pela tabela da quadra durante um treino desmentiu as notícias de que o rapaz tivesse morrido. De acordo com as informações fornecidas pelo Hospital de Base de Brasília na noite de quinta-feira, 19 de julho, o rapaz continua internado na UTI e o seu estado é considerado grave, mas estável.

David Henrique Conrado Meira, que tem 19 anos de idade, faz parte da equipe de basquete sub-22 de Brasília e foi atingido pela tabela de basquete que caiu sobre o seu pescoço enquanto ele treinava.

A médica Rosângela Queiroz, que é a chefe do pronto-socorro da instituição de saúde, negou que ele tenha tido uma morte cerebral, conforme foi noticiado pela imprensa de Brasília. Ela disse ainda que não sabe da onde surgiu a notícia, mas que ela é mentirosa.

A família do rapaz esteve no hospital durante a noite de quinta-feira e pôde conferir que o seu quadro de saúde continua estável. O boletim médico oficial está previsto para ser divulgado nesta sexta-feira, 20 de julho.

O rapaz está internado no Hospital de Base desde o último dia 13. O acidente aconteceu quando o jogador foi fazer uma enterrada, jogada típica no basquete, e se apoiou na cesta. Toda a estrutura da tabela, no entanto, não suportou o peso e veio abaixo, caindo sobre o pescoço do jovem.

Um inquérito foi aberto pela Polícia Civil de Brasília que está investigando se a manutenção da quadra e da cesta eram feitas corretamente ou se houve negligência sobre este assunto. A tabela da quadra de basquete é desenvolvida para aguentar impactos de mais de duzentos quilos e também os movimentos feitos pelos jogadores do esporte, como as tradicionais enterradas, e deveria ter suportado o peso do atleta na jogada.