Publicado em: sábado, 25/02/2012

Horário de verão termina neste domingo

Termina neste domingo (26), o horário de verão, que começou em 16 de outubro de 2011. Aqueles que moram nos dez estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, além de Distrito Federal e da Bahia, deverão adiantar seus relógios em uma hora a partir da meia-noite do domingo. A decisão em aderir ou não ao horário de verão depende de cada estado. Este ano a Bahia decidiu utilizá-lo para estar em sincronia com expediente bancário e horários de escritórios de empresas das regiões Sul e Sudeste.

É o maior período de horário de verão desde 1985, com 133 dias de duração. Diferentemente do que aconteceu nos anos anteriores, quando o horário se encerrava no terceiro final de semana do mês de fevereiro, este ano ele irá terminar mais tarde por causa do carnaval.

Desde 2008, graças a um decreto do ex-presidente Lula, o horário de verão inicia-se no terceiro domingo de outubro de cada ano e dura até o terceiro domingo do mês de fevereiro. Entretanto, quando a data de término da medida coincidir com o Carnaval, o encerramento é adiado até o domingo seguinte.

É o que acontece em 2012, com a data festiva acontecendo entre os dias 18 e 21 de fevereiro. A intenção em não mudar durante o Carnaval é evitar que a população se esqueça de ajustar seus relógios. Além disso, é uma forma de não confundir os turistas, o que poderia causar transtornos com horários de transportes.

Fim do horário de verão traz benefícios ao corpo

De acordo com especialistas, atrasar o relógio traz benefícios à saúde. “Atrasando o relógio, as pessoas recebem a luz solar mais precocemente, inibindo a ação da melatonina – hormônio responsável por manter o ciclo do sono”, explica César Mezadri, especializado em medicina do sono. Ele diz também que mantendo os mesmo horários de dormir e acordar, em uma semana o corpo se familiariza totalmente com o novo hábito.

Segundo o especialista, adiantar o relógio é que causa problemas ao organismo, acarretando cansaço e diminuição do desempenho físico. “Ao acordar no escuro, antes do sol nascer, a tendência é que o estado de sonolência persista por mais tempo”, conclui.