Publicado em: quarta-feira, 15/10/2014

Horário de verão terá menos economia de energia

Horário de verão terá menos economia de energiaDe acordo com Ildo Grüdtner, o secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia, o Brasil deve economizar o equivalente a R$ 278 milhões com o horário de verão 2014/2015, em sua 39ª edição. O horário de verão começa no próximo dia 19 e é válido para os moradores do Distrito Federal e ainda outros dez estados, que seguem com os relógios adiantados em 60 minutos até o dia 22 de fevereiro do próximo ano. A medida será válida no país por 126 dias, o que representa quase uma semana a mais do que a média do horário de verão nos últimos 15 anos. A última edição do horário de verão teve uma semana a menos, de 20 de outubro a 16 de fevereiro. A medida foi prorrogada nessa edição para evitar que alterasse a realização do carnaval.

A economia de energia na última edição do programa chegou a R$ 405 milhões. A expectativa de economia para este ano é menor por conta da maior demanda de geração de energia, em decorrência do menor volume de chuvas, explicou o secretário. Mesmo com a queda na economia, o secretário defende que o horário de verão ainda compensa. Entre outros benefícios, além da economia, estão ainda a redução na sobrecarga dos transformadores e linahs de tensão. Com isso, tem-se ganhos no turismo e lazer, com as pessoas saindo do trabalho ainda com sol e podendo desfrutar do dia.
O horário de verão vigora nos seguintes estados: Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O secretário também informou que a expectativa é conseguir diminuir o consumo de água nos reservatórios do centro oeste e sudeste em cerca de 0,4%, além de 1,1% nos estados da região Sul. A medida ainda deve evitar um gasto próximo de R$ 4,5 bilhões com a construção de estações termelétricas nesse período.