Publicado em: sábado, 24/09/2011

Homem é preso com arma na Alemanha antes da missa de Bento XVI

Aproximadamente uma hora antes da missa realizada pelo Papa Bento XVI na cidade de Erfurt, na Alemanhã, nesse sábado, um homem foi preso. Ele teria atirado com um fuzil de ar comprimido em um dos seguranças. De acordo com Frederico Lombardi, porta-voz do Vaticano, o incidente não preocupou a comitiva do pontífice.

Segundo informações da polícia, o homem teria atirado em forma de protesto contra o rigor da segurança. O Papa Bento XVI já causou alguns protestos nas outras duas vezes que visitou sua terra natal desde que assumiu o cargo, em 2005. Porém, não foram nada grandiosos, como esperavam alguns manifestantes.

A missa reuniu aproximadamente 30 mil pessoas. Nela, Bento XVI lembrou o fim do comunismo na Alemanha Oriental, que permitiu que a Igreja trabalhasse livremente. Porém, questionou a população se isso trouxe um crescimento da fé. Somente 7% dos habitantes são católicos.

Bento XVI já celebrou, nessa visita, que termina no domingo, um culto religioso com líderes protestantes em um monastério onde viveu Martin Lutero, discursou no Parlamento, se reunir com líderes muçulmanos e com vítimas de abusos sexuais cometidas por religiosos.