Publicado em: quarta-feira, 11/07/2012

Homem é perdoado após insultar rei na Tailândia

Nesta quarta-feira (11), o tailandês, Lerpong Wichaikhammat foi perdoado e solto pela realiza do país após insultar o rei. Ele é um cidadão norte-americano, mas nasceu na Tailândia, e foi condenado a passar dois anos e meio na cadeia por “lesa-majestade”. Os Estados Unidos, que é um aliado do país, fizeram duras críticas à Tailândia pelo ocorrido.

Wichaikhammat, de 55 anos de idade, é chamado nos Estados Unidos por Joe Gordon. Ele afirmou seu culpado pelo crime de “lesa-majestade” por fazer a divulgação de informações que insultavam a monarquia tailandesa em seu blog, que possui hospedagem norte-americana. Wichaikhammat traduziu um livro proibido na Tailândia e postou em seu blog. O livro traz informações sobre o rei Bhumibol Adulyadej, de 84 anos.

Morte de um condenado

A libertação de Wichaikhammat é feita depois de dois meses que outro tailandês morreu em uma penitenciária. Amphon Tangnoppaku iria passar 20 anos na cadeia por mandar mensagens de celular que foram consideradas desrespeitosas e ameaçadoras para a rainha Sirikit. O tailandês negava todas as acusações. Já com o caso de Wichaikhammat, a embaixada dos Estados Unidos na Tailândia não sabe de ele irá voltar para a América.

O caso mostra como são duras as leis aplicadas no país que proíbem as críticas aos monarcas tailandeses. O rei é considerado como um semideus por seus súditos, e está hospitalizado há quase três anos. Mesmo assim, a sucessão de Bhumibol Adulyadej é um tema complicado para se falar no país e não é discutido publicamente.