Publicado em: terça-feira, 17/04/2012

Holandês ganha a vida como doador de esperma profissional

O holandês Ed Houben se sustenta de uma forma um tanto quanto inusitada: ele é doador oficial de esperma. Com esta “profissão”, Houben já possui 82 herdeiros nos mais diversos países, além de dez mulheres esperando um filho seu. O holandês não passa por nenhuma clínica de fertilização ou banco de esperma, mas sim trabalha como “autônomo”. Na grande maioria das situações, Houben tem relações sexuais com as mulheres que desejam ser mães.

Aos 29 anos, Houben fez sua primeira doação. Quatro anos mais tarde, o holandês já havia doado a quantidade limite autorizada por seu país, sendo que ele poderia ter gerado 25 crianças com suas doações até então. Assim, Houben começou a procurar outras maneiras para continuar doando por sua própria conta. No começo, ele utilizava copinhos e dava as mulheres, que inseriam o esperma com uma seringa ou tubo.

Virgindade

Aos 34 anos, em 2004, o holandês conheceu um casal que gostaria de ter um filho, porém o homem era infértil. No entanto, ao invés de a fertilização se dar por maneiras artificiais, o casal queria que seu filho fosse feito da maneira tradicional, com “intimidade e emoção”. Desta maneira, Houben perdeu sua virgindade.

A maioria das clientes de Houben é alemã. Isso porque, na Alemanha, as clínicas possuem rigorosas regras para o tratamento, principalmente para as mulheres homossexuais. Atualmente, o holandês está namorando com uma das mulheres que o procurou para ter um filho. O “trabalho” de Houben não é visto como ilegal nem na Holanda nem na Alemanha.