Publicado em: terça-feira, 10/07/2012

Hillary Clinton pede que civis e militares cooperem no Egito

A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, declarou que é preciso existir cooperação entre os militares e as autoridades civis do Egito a fim de poupar a transição política. A secretária fez esta declaração após o novo presidente do Egito, Mohamed Morsi, desafiar os militares restaurando o Parlamento no país.

A Justiça egípcia Haia considerado que a formação do Parlamento foi feita com leis inconstitucionais e, por este motivo, o Exército dissolveu a assembleia. No entanto, neste domingo, o presidente eleito revogou a dissolução do Parlamento poucos dias após tomar o poder, no começo de julho. A atitude de Morsi, membro da Irmandade Muçulmana, foi uma surpresa para as autoridades norte-americanas, que estavam esperando que Morsi se reconciliasse com a junta militar.

Declaração de Hillary

Hillary Clinton disse aos jornalistas que foi possível notar que ainda há muito que se fazer no Egito para preservar a transição no Egito. A secretária de Estado norte-americana estava se referindo ao momento de evolução política que o Egito está passando desde que os manifestantes conseguiram tirar Hosni Mubarak do poder, no ano passado.

Durante uma entrevista coletiva, realizada em Hanói, no Vietnã, Hillary Clinton afirmou que o diálogo e o esforço de todos são muito fundamentais para lidar com as dificuldades que devem ser resolvidas no país. Nesta terça-feira (10), o Parlamento voltou a funcionar no país após a determinação de Morsi.