Publicado em: segunda-feira, 16/03/2015

Hamilton leva GP da Austrália na abertura da F1

Lewis Hamilton conseguiu se manter longe de problemas e sair como o grande vitorioso na abertura da temporada 2015 da Fórmula 1, com o Grande Prêmio da Austrália. A prova foi marcada por uma série de abandonos e também uma estreia surpreendente do brasileiro Felipe Nasr. Com essa vitória, Hamilton se consagra como o quinto maior vencedor da história da F1, triunfando na categoria já por mais de 30 vezes em competições. Numa dobradinha da Mercedes, outra grande aposta, Nico Rosberg, ficou quase toda a prova a menos de dois segundos do companheiro, mas terminou em segundo, sem conseguir ultrapassar o atual campeão.

Correndo pela Ferrari pela primeira vez, Sebastian Vettel competiu na antiga posição de Felipe Massa nos boxes, garantindo o terceiro lugar no pódio. Massa, pilotando pela Williams, cruzou a linha de chegada em quarto lugar. Apesar do resultado no pódio, quem chamou mesmo a atenção no GP da Austrália foi Felipe Nasr, que assumiu o posto de melhor brasileiro estreante na Fórmula 1, terminando em quinto lugar. Com isso, ele superou a marca de Chico Serra, com o sétimo lugar no GP dos Estados Unidos, em 1981.Hamilton leva GP da Austrália na abertura da F1

O piloto brasiliense realizou uma boa largada, mantendo ao longo da prova um ritmo forte, com o objetivo de conseguir superar a concorrente Red Bull, tendo Daniel Ricciardo na direção. A briga entre os dois foi um capítulo à parte na competição, que durou toda a corrida. O resultado da corrida também foi histórico no sentido de ser a primeira vez, desde 2009 com o GP da Grã Bretanha em que dois brasileiros conseguiram ficar entre os cinco primeiros lugares. Nesta primeira ocasião, Massa ficou com o quarto lugar, enquanto Barrichello ocupou o terceiro lugar.

Somente 15 carros largaram, dos 20 que estavam no grid original. A lista dos ausentes teve início com os carros da Manor, que mal andaram durante o final de semana. O piloto da Williams, Valtteri Bottas, desistiu da prova ainda na classificação, por sentir dores nas costas. Ele ficou fora da prova. Kevin Magnussen acabou ficando pelo caminho, quando ainda realizava voltas de checagem dos sistemas, antes mesmo do alinhamento do grid. Ele entrou na competição para substituir Fernando Alonso, na McLaren, mas acabou nem competindo.