Publicado em: quarta-feira, 19/10/2011

Hamas decreta feriado e promete US$ 2 mil a cada preso para readaptação

O movimento islâmico Hamas, que controla a Faixa de Gaza, decretou feriado nesta quarta-feira (19) na região para comemorar a chegada de parte dos 1.027 prisioneiros libertados por Israel em troca de Gilat Shalin, soldado do país vizinho que ficou em cativeiro por cinco anos. Diversos tipos de estabelecimentos receberam autorização para não funcionarem, medida que visa facilitar a recepção dos ex-presos por familiares e amigos que desejam encontrar os conhecidos que foram liberados por Israel.

A primeira comemoração é em homenagem aos primeiro 293 que saíram de Israel, mas o Hamas já anunciou que pretende fazer outra atividade na sexta-feira, mas ainda não divulgou outros detalhes. A segunda leva de libertações por Israel ainda não foi definida, pois o governo do país precisa definir quais nomes vão fazer parte da próxima lista. Portanto, ainda falta dar esse passo para concluir o acordo firmado entre as duas regiões constantemente em conflito.

O Hamas também fez um acordo com a Autoridade Nacional Palestina, que controla a Cisjordânia, para que cada entidade se responsabiliza por encaminhas os presos a oportunidades de emprego e facilitar a readaptação à vida em liberdade. O grupo islâmico prometeu conceder US$ 2 mil a cada preso libertado para ajudar com essa transição.

Para a Cisjordânia foram encaminhados 95 presos, recebidos pelo presidente da ANP, Mahmoud Abbas. Ao contrário do que aconteceu na Faixa de Gaza, a Cisjordânia não teve feriado decretado em homenagem aos presos. A intermediação para chegar a este acordo foi feita pelo governo do Egito.