Publicado em: terça-feira, 06/03/2012

Haddad se reúne com Campos para negociar apoio do PSB em São Paulo

O pré-candidato petista à prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, confirmou ontem (5) que se reuniu com o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), para articular uma aliança nas eleições municipais na capital paulistana. No entanto, Haddad adiantou que o PSB ainda não sabe que direção vai tomar nas eleições locais de São Paulo.

Além disso, já falou também que a decisão sobre a aliança não deve sair em menos de um mês. Segundo Haddad, o PT pretende apresentar uma boa proposta para a cidade e acredita que o PSB possui uma perspectiva coerente. Adiantou que embora o tempo na televisão seja importante, é preciso que a coalização tenha sentido.

Na entrevista Haddad afirmou também que espera uma rápida recuperação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que ele possa participar de sua campanha. Segundo ele, o presidente Lula está se recuperando e parece muito melhor que há 15 dias quando conversaram. O pré-candidato também admitiu sua má situação na pesquisa de intenção de voto e disse que isso e deve ao fato de ser o “único estreante”.

Para o pré-candidato, a campanha ainda não começou e o partido tem tempo para deixar tudo organizado esperando a participação de Lula. O ex-presidente está com uma infecção pulmonar que foi detectada após o tratamento de radioterapia. Além disso, Haddad falou ainda da falta que a aliança com PV seria importante, embora não tenha dado certo.

O ex-ministro do governo de Lula e Dilma Rousseff , juntamente com integrantes da equipe petista, estiveram ontem no Instituto Missionário Servos de Jesus Salvador, onde são formados novos padres, no sul da capital. Haddad tomou café da tarde com os religiosos e ouviu suas opiniões sobre os problemas da região, que é uma das mais afastadas do centro de São Paulo. O pré-candidato disse ainda que suas plataformas não estão definidas e que , por isso, deve ouvir as pessoas para conhecer seus problemas.