Publicado em: quinta-feira, 24/11/2011

Haddad afirma que Enem não está imune a práticas criminosas

Numa audiência pública realizada na Câmara dos Deputados, o ministro da Educação, Fernando Haddad, declarou que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) não está imune a “práticas criminosas”. A prova já vem sofrendo nos últimos anos com problemas de furtos e erros de impressão e neste ano, ocorreu o vazamento de questões em Fortaleza.

O ministro ainda afirmou: “Contratamos esse ano uma empresa de gestão de risco para mapear onde atuar para inibir práticas criminosas, mas não se iludam. Elas vão continuar ocorrendo”. A audiência ocorreu após o convite dos deputados para explicar os problemas de que o Enem é alvo.

“Vamos ter que enfrentar bandido. O Exame da Ordem [dos Advogados do Brasil] tem quantos anos? A Operação Tormenta, da Polícia Federal, dá conta do número de concursos (alvo de fraudes). Temos que enfrentar o crime organizado e desorganizado”, afirmou o ministro.

Na ocasião, o ministro ainda voltou a defender a destinação de &% do Produto Interno Bruto (PIB) para a educação. “Temos de chegar aos 7% e superar, se for esse o desejo do Congresso Nacional. Tenho segurança de que nesses últimos seis anos o MEC nunca viu um aumento tão expressivo do seu orçamento. Não há paralelo com nenhum outro período”.