Publicado em: segunda-feira, 17/06/2013

Hackers do Anonymous prometem apoio aos protestos de SP

Hackers do Anonymous prometem apoio aos protestos de SPOs hackativistas do já famoso grupo Anonymous, o mesmo que recentemente invadiu o portal da Secretaria de Educação estadual de São Paulo, de Trasportes, Polícia Militar e Polícia Federal, prometem mais atividades neste sentido, desta vez em apoio às manifestações atuais na capital do Estado de São Paulo. Estas que começaram com o aumento do valor cobrado nas tarifas dos transportes públicos e foram tomando dimensões maiores, chegando a ser agora uma briga política.

Membros do grupo que cuidam inclusive da página Anonymous Brasil na rede social Facebook (AnonBRNews) dizem que a invasão ao portal da Secretaria de Educação não foi com intuito de obter informações de forma ilícita e nem de dar prejuízo para a secretaria. O objetivo é única e exclusivamente chamar a atenção. Afinal, a educação deve ser questão prioritária.

Para o grupo o hackerativismo nos dias atuais é muito importante, assim como protestos em ruas, tudo se passe em internet nos dias atuais e o objetivo é através da ferramenta online incentivar que as pessoas saiam de casa para brigar por direitos nas ruas. Os ataques cibernéticos devem permanecer, de acordo com o grupo, assim como as manifestações nas ruas e nas telas dos computadores, que vão continuar a caminhar juntas, em apoio de uma a outra.

Os membros do Anonymous que são os hackers do movimento estão enfrentando uma polemica gerada por uma imagem que circulou na web que poderia incentivar a depredação que tem acontecido nestes períodos de manifestações na Avenida Paulista e região central da cidade de São Paulo.

Ela mostra alguns membros do Anonymous, com a máscara de Guy Fawkes, segurando uma lixeira de rua, que está inclinada e na legenda está escrito que derrubavam a lixeira. Esta imagem deixou os Anonymous revoltados, eles procuram se defender com a publicação de vídeos no YouTube, tentando provar que na verdade estavam arrumando as lixeiras que encontraram tombadas, não destruindo ou derrubando.