Publicado em: sexta-feira, 29/06/2012

H1N1: 38 pessoas morreram em Santa Catarina em decorrência da doença neste ano

Pelo menos 38 pessoas morreram no estado de Santa Catarina depois de pegar a gripe H1N1 neste ano. O número, divulgado nesta sexta-feira (29) só faz aumentar a preocupação da Secretaria Estadual de Saúde. No ano anterior, nenhuma morte em decorrência da doença foi registrada no estado.

De acordo com os dados do Ministério da Saúde, há o registro de 51 mortes de pacientes com H1N1 em todo o país neste ano. O balanço nacional foi divulgado no último dia 14 de junho.

Fábio Gaudenzi de Faria, que é diretor da Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina, falou que não existe um fato que explique o motivo da concentração de casos no estado. egundo ele, é impossível prever com certeza como o vírus influenza está se dispersando porque diversos fatores podem aumentar ou diminuir a circulação do vírus em um determinado período.

Apesar da alta no número de morte, o estado não aderiu a nenhuma medida emergencial para tentar conter o número de casos da doença no estado.

Segundo Fábio, a secretaria vai continuar a passar as orientações para a população, como a etiqueta respiratória, que é a forma mais eficiente de fazer com que a circulação do vírus diminua no inverno. Medidas também estão sendo realizadas nos serviços de saúde para que os casos de doenças respiratórias sejam atendidos de forma correta.

O Ministério da Saúde enviou para o estado técnicos que irão avaliar a situação. Eles estão em Santa Catarina há duas semanas fazendo uma investigação das causas que levaram ao aumento de número de mortes no estado.