Publicado em: segunda-feira, 24/11/2014

Grupo de empresários utilizam ar Amazônico para a criação de água gourmet

Grupo de empresários utilizam ar Amazônico para a criação de água gourmetUm grupo de empresários do Brasil, resolveu inovar e estão criando uma água diferenciada, a bebida com conceito gourmet é retirada do ar presente na Amazônia, ele farão o lançamento do novo produto no mês de março do ano que vem.

Para chegarem ao produto final, os empresários realizaram um estudo durante quatro anos, com todo esse tempo de estudo o grupo decidiu disponibilizar no mercado o produto que irá se chamar Ô Amazon Air Water, o nome tremete ao fato de essa água ser fruto da umidade do ar da cidade de Barcelos, localizada nas proximidades do Rio Negro.

Os sócios da empresa A2BR declaram que o espaço que será utilizado, com máquinas que operam com energia solar, se refere a uma área onde havia uma fábrica de palmitos que agora está desativada, a área em questão compreende 1.75 milhão de metros quadrados e foi uma concedida pela Prefeitura por um período de 30 anos.

O processo para que se chegue a água é realizado através de um ventilador que traz o ar externo para dentro de um sistema, onde acontece a condensação, com isso a água que escorre durante esse processo é captada e um reservatório, onde posteriormente é purificada e recebe sais minerais, todo o volume do ar que é retirado é compensado pelas chuvas diárias que ocorrem no local.

O produto será comercializado em garrafas de vidro, por se tratar de um material totalmente reciclável, já que garrafas do tipo pet tem um número limitado de possibilidades de reciclagem, além disso a tampa da garrafa terá sementes, com isso estas podem ser plantadas e posteriormente acompanhadas pela empresa por meio de um aplicativo, elas serão produzidas com polímero de amido de milho, assim estas se decompõem e dão origem a um fertilizante.

A nova água terá produção de seis milhões de garrafas anualmente, diferentemente de outros produtores de água premium, que possuem sua produção fixada em bilhões, além disso 95% produto terá como destino restaurantes, freeshopings e também hotéis de cinco estrelas na Europa.

Os 5% restantes serão destinados ao comércio eletrônico, onde os interessados poderão comprar, se assim desejarem, pagando os custos com frete, o preço que está sendo sugerido para a venda da água é de €6,50, em real o preço fica em torno de R$ 21. Apesar de se tratar de um produto que referencia o Brasil, os planos de expansão aqui no país, por enquanto, estão descartados pelos empresários devido aos custos com logística e também com tributos.

Em 2019, o grupo de empresários prevê a produção de 12 milhões de garrafas para que sejam colocadas à disposição no mercado de 20 cidades dos Estados Unidos.