Publicado em: quinta-feira, 26/07/2012

Gripe A – Brasil registra 210 mortes causadas pelo vírus Influenza H1N1

Somente em 2012 já foram detectadas 210 mortes em função do vírus Influenza H1N1. Esses dados são atualizados pelo Ministério da Saúde. Esse número divulgado ontem pelo governo se refere ao período de 1 de janeiro a 21 de julho. A região com maior número de vítimas em decorrência da gripe causada pelo vírus H1N1 é o Sul do país com 134 registros de óbitos para o período. Em seguida está o Sudeste com 57. Essas regiões possuem clima mais favorável para a proliferação da doença que se alastra mais em locais de clima mais frio. As duas regiões concentram 91% dos óbitos registrados para o período. O Centro-Oeste tem cinco mortes registradas, sendo que no Norte e Nordeste – onde é ainda mais quente – o número de morte é de cinco em cada região.

Pico de morte em 2012 já foi ultrapassado, diz Ministério da Saúde

Segundo informação divulgada pelo Ministério da Saúde, o pico de mortes em decorrência da doença já foi ultrapassado em 2012. Segundo os dados do ministério, ela já teria ocorrido na 25ª semana do ano, que equivale ao período de 17 a 23 de junho. Nesse período foram detectadas 41 mortes. Nas semanas seguintes, o número de mortes caiu para 30, 17 e 12, respectivamente. O ministério disse ainda que há óbitos que ainda estão em investigação e esses dados podem ser alterados ainda. Como ainda há óbitos em fase de investigação, os dados devem sofrer alterações nos próximos dias.

Pesquisadora disse que é preciso investigar o ciclo da doença

Segundo a pesquisadora da Universidade Federal de São Paulo e do Comitê de Influenza e Virulogia Clínica da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), Nancy Bellei, é necessário investigar ainda se a doença não pode apresentar curvas diferentes de ocorrência em cada região do país. Bellei, no entanto, também acredita que a fase pior já tenha passado, mas não descarta a necessidade de averiguar melhor essa afirmação. Essa atenção é importante, pois em 2009, quando ocorreu a pandemia, o pico de mortes em decorrência da gripe A foi em agosto, sendo que com a volta às aulas, pode haver um complicador que pode contribuir para a proliferação do vírus.