Publicado em: sexta-feira, 20/07/2012

Gripe A – Brasil receberá mais doses da vacina contra a H1N1

A procura pela vacina da H1N1 em todo o país, principalmente nos estados do sul, cresceu na medida em que os casos da doença aumentaram. Há a falta das doses em diversas localidades, mas a boa notícia é que o Brasil irá receber, ainda neste ano, mais 100 mil vacinas contra a H1N1 que estarão disponíveis em clínicas particulares. Ricardo Cunha, do laboratório Delboni, foi quem confirmou a informação e disse que em muitas clínicas a vacina está em falta.

Outro laboratório, o Sanofi Pasteus, também afirmou que nos próximos dias novas doses da vacina serão entregues em instituições privadas. No entanto, aquelas regiões onde há maior ocorrência da doença serão privilegiadas na distribuição das doses. A quantidade de vacinas recebidas pelo laboratório é 30% maior do que estava sendo previsto inicialmente e teve que ser aumentada por conta da alta procura.

O GlaxoSmithKline, que é um dos laboratórios que fornecem as doses da vacina para serem comercializadas no Brasil, disse que toda a quantidade que havia sido encomendada para o país, mais de um milhão de doses, já foram distribuídas.

Mesmo com o aumento do número de casos da gripe suína no país, alguns estados, como São Paulo e Rio de Janeiro, não conseguiram cumprir sua meta na campanha nacional de vacinação, que terminou no começo de junho, tendo imunizado apenas 80% da população abrangida pela campanha. Segundo especialistas, isso teria acontecido porque no período da vacinação a população ainda não tinha se dado conta da necessidade de se vacinar e só começaram a se importar quando o número de casos da doença, inclusive com mortes sendo registradas, começou a aumentar em diversas regiões do país.

O organismo só começa a produzir os anticorpos necessários para combater a gripe depois de duas semanas que tomou a vacina. Por isso, a época ideal para que ela fosse tomada era em abril e maio. Especialistas acreditam ainda que o pico no número de casos de doenças da H1N1 neste ano já foi atingido e que agora a tendência é que o registro de casos diminua. Mesmo assim, é importante que as pessoas continuem focadas na prevenção, como lavar as mãos com frequência e utilizar lenços na hora de espirrar e de tossir.