Publicado em: sábado, 23/06/2012

Greve faz hospital da UFPR suspender 1,3 mil consultas diárias a partir de segunda

Em função da greve dos servidores das universidades federais, o Hospital de Clínicas (HC) da Universidade Federal do Paraná (UFPR) precisou suspender todas as consultas ambulatoriais que seriam feitas a partir de segunda-feira, dia 25 de junho. Com essa decisão tomada pelos funcionários, um total de 1,3 mil pacientes deixaram de ser atendidos todos os dias no hospital. As consultas de várias especialidades foram canceladas. A decisão de suspender os atendimentos ocorreu porque os exames de laboratórios, assim como o raio X e as tomografias estavam suspensos por falta de funcionários trabalhando. Sem os exames, ficou inviável o trabalho de atendimento dos pacientes que necessitavam dos exames para a medicação e diagnóstico.

Diretora do HC disse que o cancelamento foi melhor para os pacientes que vinham de longe

Segundo Mariângela Honório Pedrozo, diretora de Assistência do HC da UFPR, os pacientes não podem fazer seus exames em outra localidade e com isso as consultas perdem a sua efetividade. Ela disse ainda que muitos pacientes, de outras cidades do estado, perdiam tempo vindo até a capital para não ter o atendimento total a respeito do seu caso de saúde. Esse também foi um dos motivos para cancelar todas as consultas já que a situação estava ficando inviável para os próprios pacientes. Ela ressaltou que são pelo menos 20% de pessoas que vem de outras localidades, muitas delas distantes da capital.

HC conta com 1,9 mil funcionários públicos da UFPR

Com a greve pode haver um agravamento na marcação de consultas, pois o tempo de agendamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) na Capital é de pelo menos três meses e em alguns casos chegando a quase um ano para os casos mais especializados.

O HC possui 1,9 mil servidores da Universidade Federal do Paraná que pararam os trabalhos em função da greve nacional.