Publicado em: sexta-feira, 09/09/2011

Greve dos professores de Minas Gerais completa três meses

Na quinta-feira (8) a paralisação dos servidores de educação do estado de Minas Gerais completou três meses. No dia, a categoria infirmou que a greve continua e sem data para acabar. Os professores tomaram a decisão após uma assembleia que aconteceu na capital, Minas Gerais. A próxima reunião esta agendada para o dia 15 deste mês.

Se acordo com o Sindicato Único dos Trabalhadores em educação de Minas Gerais (Sindi-UTE), governo propôs a remuneração em R$ 712. os professionais pedem que para a jornada de 124 horas semanais, o valor pago seja de R$ 1.597,87. O sindicado alega que a proposta “não da suporte a docência”, pois não considera o tempo de trabalho e escolaridade do professor.

Os professionais calculam o novo valor a partir do acordo da Confederação nacional dos Trabalhadores de Educação, fixada pelo Supremo Tribunal federal em R$ 1.187,97.

Com a paralisação das atividades, os alunos do ensino médio estão sem o auxílio dos professores para estudar para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Em agosto passado, os país dos estudantes enviaram um pedido ao Supremo para alterar a data do exame, porém, o MEC já afirmou que alterar a data da prova é impossível.