Publicado em: quarta-feira, 23/05/2012

Greve dos Metros – Condutores do metrô paralisam por melhores condições

Os trabalhadores do metrô tomaram uma decisão drástica na meia noite de quarta feira (23). Todos os funcionários do metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) iniciaram uma paralisação. Por volta das 5 horas da manhã algumas linhas já haviam retomado as atividades.

Por enquanto, somente a Linha 3-Vermelha permanece totalmente parada. Enquanto que na Linha 1-Azul, a circulação dos trens acontece apenas entre as estações Luz e Ana Rosa e na Linha 2-Verde, entra o trecho Ana Rosa – Clínicas.

Em todo o trecho da Linha 5-Lilás os trens voltaram a percorrer todo o caminho, entre as estações do Largo Treze e Capão Redondo. O único trecho do metrô que não aderiu a greve foi a Linha 4-Amarela, por ser administrada pelo Consórcio Via Quatro.

Na Companhia Paulista de Trens Metropolitanos a paralisação interrompeu as linhas 11-Coral (Estudantes-Luz) e 12-Safira (Calmon Viana-Brás). O restante permanece com funcionamento normal.

Complicações

Para tentar amenizar a situação, condutores foram chamados para conduzir os trens em caráter emergencial na manhã de quarta feira. Entretanto, esses funcionários contaram com apenas um dia de treino, de acordo com as acusações do diretor do Sindicato dos Metroviários, Dagnaldo Gonçalves.

Segundo ele, o que o governo está promovendo com isto é uma irresponsabilidade, já que os trabalhadores que estão operando não possuem treinamento adequado, representando uma ameaça a segurança da população.

O que Gonçalves também critica quanto ao posicionamento do governo é o não atendimento das reivindicações dos grevistas. De acordo com ele, foi feita ao governo a proposta de que o metrô funcionasse normalmente, só que com as catracas abertas, entretanto, a proposta teria sido rejeitada.