Publicado em: quinta-feira, 01/08/2013

Greve dos aeroportos – Infraero organiza plano especial para aeroportos

Greve dos aeroportosA Infraero, Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária, adotou um plano de contingenciamento por conta da greve dos aeroportuários que trabalham nos terminais administrados pela estatal. O plano foi preparado para ser acionado durante a paralisação, nos seus aeroportos brasileiros geridos pela Infraero. O plano da estatal inclui medidas como remanejamento de funcionários que irão receber o fluxo e demanda dos horários de maior movimento. A medida está sendo aplicada nos aeroportos de Salvador (BA), Recife (PE), Fortaleza (CE), Vitória (ES), Congonhas (SP) e Galeão (RJ).

No primeiro dia, os principais aeroportos brasileiros chegaram a registrar um atraso de 15% nos vôos domésticos até o fim da tarde, sendo um índice normal considerado pela Infraero e dentro da margem diária de atraso. Das mais de 1800 partidas e chegadas nacionais, pouco mais de 200 chegaram a registrar atraso e apenas 98 foram canceladas, o que representa apenas 5,4% do total, de acordo com o balanço da empresa estatal.

A paralisação dos funcionários foi convocada pelo Sindicato Nacional dos Empregados em Empresas Administradoras de Aeroportos, com uma expectativa de atingir os aeroportos administrados pela Infraero, mas também interferir em outros que estão sob comando de empresas privadas. A categoria profissional está reivindicando valorização profissional, além de um reajuste salarial e melhores condições de trabalho.

O boletim da Infraero informa que no primeiro dia, foi o Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, que mais registrou casos de atrasos e cancelamentos. A Infraero ainda declarou em nota que respeita a mobilização dos empregados, mas destacou que o pagamento de todos estão em dia. Eles seguem em negociação com o sindicato da categoria em busca de um acordo coletivo, que possa atender as necessidades dos funcionários, mas também as possibilidades da empresa. Enquanto o impasse continua, é a população quem mais enfrenta as dificuldades por conta da greve, com o cancelamento de muitos vôos e demora no atendimento.