Publicado em: sexta-feira, 10/02/2012

Greve da PM na Bahia: policiais desocupam Assembléia, mas mantêm greve

Na manhã de quinta-feira (9), os policiais militares em greve desocuparam o prédio da Assembléia Legislativa da Bahia, onde estavam desde o último dia 31. Apesar disso, cerca de 500 policiais se reuniram no Sindicato dos Bancários, no Centro de Salvador, e após quatro horas de discussão, decidiram manter a greve da categoria.

A decisão de deixar a Assembléia aconteceu algumas horas após a Secretaria de Segurança Pública divulgar para a imprensa o conteúdo de escutas telefônicas que revelavam conversas entre o líder do movimento, Marco Prisco, e o presidente da Associação de Policiais e Bombeiros, David Salomão. Eles tratavam de ações de intimidação como queima de viaturas e fechamento de rodovias.

O principal impasse agora é a Gratificação por atividade Policial IV (GAP IV). O governo da Bahia prometeu pagar a primeira parcela dessa gratificação em novembro desse ano, mas os PMs querem que ela seja paga já em março. Outra exigência é que as prisões que foram decretadas pela Justiça baiana para 12 policiais militares sejam revogadas.

Apesar de todas as divergências, os representantes do movimento acreditam que uma negociação final está próxima. O governo baiano afirmou que cerca de 80% das viaturas já voltaram a funcionar e que a partir de agora vai cortar o pagamento dos grevistas.