Publicado em: quarta-feira, 11/06/2014

Grande parte das obras previstas para a Copa não ficaram prontas e só serão entregues após o Mundial

Grande parte das obras previstas para a Copa não ficaram prontas e só serão entregues após o MundialHá um dia para começar a tão esperada Copa do Mundo, parece que o país não conseguiu cumprir todos os prazos estabelecidos. De acordo com um levantamento feito por um site de notícias, somente 51,7 % das obras de mobilidade urbana e aeroportos nas cidades-sede ficaram prontas e foram entregues a tempo.

Entre os 45 projetos que foram inaugurados, 15 deles ainda estão incompletos por conta de atrasos. A princípio planejado a entrega para antes do início do mundial, das 74 obras de mobilidade e os 13 aeroportos, 32 foram desconsiderados para a Copa porque não conseguiriam ficar prontos, a previsão para entrega agora, é para depois da competição.

Outras dez obras tem o prazo de até essa quinta-feira (12), ou durante o mundial para ser entregue, informa os gestores. Não era previsto mas aconteceu, e a explicação dos atrasos e cancelamentos são os imprevistos, burocracia, problemas judiciais sobre desapropriações, mudanças nos projetos iniciais e problemas com empresas que foram contratadas, esse são algumas das justificativas dadas ao povo brasileiro sobre os prazos não cumpridos.

No estado do Rio Grande do Sul, das 11 obras previstas, nove delas serão entregues somente após o fim do mundial, ou seja, do planejamento apenas duas ficaram prontas a tempo.

Prioridade e prazos estendidos

No momento atual, o Executivo alega se preocupar com as obras ao redor do Estádio Beira-Rio, no qual a entrega está prevista para o próximo domingo (15), enquanto já estiver acontecendo os jogos. No Mato Grosso, a situação não foi diferente, das dez obras que foram planejadas em Cuiabá, sete só devem ficar prontas após os jogos.

Entre essas, está o Aeroporto Internacional Marechal Rondon, que não ficou pronto a tempo porque teve problemas nas adequações do projeto, o prazo previsto para conclusão da reforma é par agosto. A situação se repete em outras capitais onde os jogos serão realizados, somente uma parte das obras previstas ficaram prontas para atender o Mundial.