Publicado em: quarta-feira, 02/05/2012

Governo vai reduzir imposto sobre PLR, diz ministro

Gilberto Carvalho, ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, anunciou que o governo federal deve reduzir uma parte do imposto de renda cobrado no valor que o trabalhador recebe da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). Esse é um benefício concedido aos funcionários pelas empresas. Essa notícia foi anunciada pelo ministro durante o evento em comemoração ao Dia do Trabalho, organizado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) no Vale do Anhangabaú, em São Paulo.

Segundo Carvalho, o percentual de redução PLR ainda não foi definido pelo governo, mas já está decidido que será oferecida uma isenção do imposto. Como esse era um pedido feito pelas centrais sindicais ao governo federal, a presidente Dilma Rousseff planeja se reunir com os representantes para dialogar sobre o corte. O encontro deve ocorrer ainda esta semana. O ministro disse que não sabe se o governo está pronto para oferecer o corte que as centrais desejam, mas garante que esse acordo terá a função de injetar recursos no mercado.

Esse é um pedido feito por representantes de várias categorias. Seis centrais sindicais enviaram seus representantes ainda em março para uma conversa com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, com o objetivo de reforçar o pedido dos trabalhadores. Participaram da reunião membros da Força Sindical, da CUT, da Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), da Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST) e da União Geral dos Trabalhadores (UGT).

Ao falar sobre o corte do imposto sobre o PLR, Carvalho também ressaltou que o governo não está em guerra com os bancos. A única coisa que o governo fez, segundo ele, foi deixar clara a sua posição quanto a possibilidade de crédito mais acessível. Segundo Carvalho, a queda nos juros mostra uma contribuição do mercado para melhorar a economia brasileira.