Publicado em: sexta-feira, 25/01/2013

Governo vai investir R$ 8,5 bi para que possa dar maior desconto na luz

Governo vai investir R$ 8,5 bi para que possa dar maior desconto na luzPara que o consumidor tenha o desconto de 18% na conta de energia elétrica e as empresas cheguem a até 32% como a presidente Dilma Rousseff prometeu em pronunciamento na noite de ontem, o governo terá de investir R$ 8,5 bilhões a cada ano.

Esta informação é da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), órgão que faz a regulamentação deste setor, e o dinheiro virá de aportes feitos a cada ano pelo Tesouro Nacional. Este montante é cerca de duas vezes e meia superior ao que estava previsto de maneira inicial, no mês de setembro de 2012.

Quando teve seu anúncio, a redução prevista da queda era de 16,2% ao consumidor e até 28% para a área industrial e o desembolso para que o desconto fosse garantido estava limitado em R$ 3,3 bilhões.

O governo, porém, tinha a adesão de diversas empresas que tinha seus contratos com vencimento entre os anos de 2015 até 2017. Porém, algumas empresas do setor quiseram continuar com seus contratos atuais até o fim e não renovaram antecipadamente.

Esta decisão dava implicações de que seria necessário um maior aporte do governo, o que o governo disse que iria ser necessário que deslocasse verba do Tesouro, pois o próprio sistema iria ser suficiente para que tapasse o buraco. O uso da verba do sistema, porém, o governo nunca chegou esclarecer totalmente.

Porém no pronunciamento de ontem em rede nacional, a presidente Dilma Rousseff fez o anúncio que vai ampliar a redução nas contas de luz e vai antecipar o começo do desconto para esta quinta-feira (24).

Para que financie mais descontos e desistência de empresas deste setor, o Tesouro vai fazer um aporte maior, fora continuar com esta conta no uso d Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), que tem aproximadamente R$ 22 bi, e créditos que o governo tem na Usina de Itaipu.