Publicado em: segunda-feira, 12/12/2011

Governo russo rejeita reivindicações de anulação das eleições legislativas

O governo da Rússia decidiu nesta segunda-feira (12) que não vai receber as reivindicações da oposição, que afirma ter acontecido fraude nas eleições legislativas do último dia 4. O país passou por dois dias consecutivos de manifestações sem precedentes de civis que protestam contra a manipulação eleitoral. A vitória das eleições deu a vitória da maioria ao partido do primeiro-ministro Vladimir Putin, Rússia Unida (RU), que está no poder desde 2000.

De acordo com o porta-voz do primeiro-ministro, Dmitri Peskov, foi descartado qualquer questionamento sobre o procedimento eleitoral. As denúncias aconteceram pela oposição e também na internet com testemunhos. “Mesmo se vocês adicionarem todos esses testemunhos, isso só corresponderá a mais ou menos 0,5% do número total de votos. Isso não coloca, de maneira nenhuma, em dúvida a legitimidade das eleições ou os resultados definitivos”, afirmou Peskov. A maior manifestação reuniu de 50 a 80 mil pessoas que exigiam a anulação das eleições que garantiram mais de 49% a Putin.

Mesmo com as manifestações, Putin não se pronunciou a respeito do assunto. O premiê foi presidente até 2008 e assumiu o atual cargo por não poder continuar na presidência depois de dois mandatos consecutivos. Porém, Putin já declarou que têm intenções de voltar à presidência em 2012.

O atual presidente, Dmitri Medvedev, não fez nenhuma declaração oficial sobre o assunto, mas postou sobre o tema no Facebook. Medvedev afirmou que não “está de acordo” com as reivindicações, mas que ordenou a “verificação” dos resultados obtidos nas eleições. A porcentagem obtida garante ao partido de Putin a maioria no Parlamento.