Publicado em: quinta-feira, 14/06/2012

Governo pretende vacinar cerca de 13 milhões de crianças contra pólio

Acontece no sábado dia 16 de junho o dia da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite 2012. Em todo o país, distribuindo a vacina, terão mais de 110 mil pontos funcionando. Espaços como shopping centers, escolas, igrejas, sindicatos e postos de saúde estarão com equipes de saúde para a imunização.

A organização conta com o registro de aproximadamente trezentos e cinqüenta profissionais da área da saúde para atuarem no dia de mobilização. A meta da campanha para este ano é conseguir vacinar cerca de treze milhões de crianças com menos de cinco anos. Este número representa 95% do público alvo estabelecido pelo ministério que cuida da pasta da saúde.

Em todo o país, mais de 20 milhões de doses serão distribuídas este ano, quanto a imunização acontecerá por apenas uma dose única, com duas gotas. Jarbas Barbosa, o secretário de vigilância em saúde, chama atenção para as mães quanto a segurança da vacina e a ocorrência de poucas reações adversas. Apenas crianças com febre ou outra doença grave devem evitar a imunização.

Histórico

No Brasil, a campanha de imunização contra a poliomielite acontece desde a década de oitenta, sendo que o país não registra mais casos da doença há 23 anos. Foi em 1994 que o Brasil conquistou o certificado pela erradicação da transmissão de pólio. Apesar do sucesso brasileiro, países como Nigéria, Paquistão e Afeganistão ainda registram muitos casos da doença.

Barbosa explica que até que a doença seja erradicada a nível global, é preciso manter a estratégia de imunização. Dados do ministério da saúde indicam que mais de R$ 35 milhões foram investidos nas campanhas. Deste total, mais de R$ 15 milhões foram gastos somente para a compra da vacina.

Já em agosto, crianças que ainda não receberam nenhuma imunização contra a poliomielite, iniciando o esquema de vacina, irão receber a primeira dose com dois meses e em seguida com quatro meses, mas através de aplicações injetáveis. Com seis meses, na terceira dose, e na quarta, com quinze meses, o reforço da vacina acontece por via oral, com as duas gotinhas.