Publicado em: sábado, 26/05/2012

Governo pretende ampliar o IPI de eletrodomésticos

Depois de anunciar a redução do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) para veículos, o governo pretende elevar o mesmo tributo para alguns produtos específicos, tais como o ar-condicionado e o micro-ondas. O objetivo desse aumento no IPI é proteger as indústrias da Zona Franca de Manaus que estão concorrendo de maneira acirrada com os produtos importados. Embora as empresas da Zona Franca sejam isentas do imposto, os industriais vêm reclamando desde o ano passado que com a elevação das importações, a região não está conseguindo competir com os preços desses produtos que chegam ao país. Mesmo com os benefícios, eles argumentam que sofrem impacto desses produtos importados, principalmente dos da China em que a desvantagem fica ainda maior com relação ao valor.

Redução do IPI nos veículos teve objetivo contrário

Quando o governo fez o anúncio do IPI reduzido para os veículos, o objetivo foi exatamente ao contrário, pois era necessário trazer empresas automobilísticas de outros países para se instalarem no País. As montadoras novas, que se instalem aqui, serão isentadas desse imposto de acordo com a medida anunciada pelo governo. Embora exista a elevação do II (Imposto de Importação) para produtos internacionais em alguns setores, isso não é suficiente para que os produtos nacionais tenham competitividade de preço no mercado. Com o IPI o governo consegue encarecer o produto externo para melhorar o equilíbrio de preços. No caso dos aparelhos de ar-condicionado, o governo já aumentou o II e agora vai aumentar também o IPI. Outra possibilidade com o aumento do IPI é que o governo também auxilie as novas empresas a se instalarem na Zona Franca de Manaus, com o objetivo de aumentar a quantidade de produtos nacionais e diminuir dos importados.