Publicado em: segunda-feira, 27/08/2012

Governo e grevistas encerram negociação sem acordo

Governo e grevistas encerram negociação sem acordoNa noite de domingo (26), mais uma rodada de reuniões entre os representantes do sindicato de servidores federais e do Ministério do Planejamento encerrou sem nenhum acordo, sem nenhuma resposta para colocar fim às greves do setor público.

Durante todo o final de semana, o governo chegou a ouvir 14 categorias de servidores, mas nenhum avanço foi realizado. De acordo com o governo, se nenhum acordo for assinado até o próximo dia 28 de agosto, os trabalhadores acabaram ficando sem reajuste.

Somente neste último domingo estiveram reunidos com o Planejamento representantes de seis diferentes categorias, entre elas: Itamaraty, seguridade social, Ciência e Tecnologia, analistas de infraestrutura, controladores de voo, e servidores do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Da mesma forma como aconteceu com a rodada de negociações no sábado, os sindicalistas afirmaram que irão levar as propostas até as bases, mas o resultado seria divulgado apenas na terça feira, se iriam ou não aceitar a proposta de reajusta de pouco mais de 15%, divididos em três parcelas, a serem pagas até 2015.

De acordo com o governo não é possível avançar sobre esta proposta, não tendo ainda mais tempo hábil para que seja feita uma análise de contra proposta. Isso porque é preciso que seja incluído o aumentos dos gastos com estas categorias já para o próximo ano no Projeto de Lei Orçamentário 2013, que tem somente até o próximo dia 31 para ser enviado ao Congresso.

O governo já deixou claro ainda que as negociações podem até continuar depois desta data, mas serão acrescidas somente no Orçamento de 2014, demorando ainda mais para serem válidas. Com exceção dos docentes e técnicos-administrativos das instituições federais, a maior parte dos sindicatos que representam os servidores chegaram a receber a proposta de reajuste.

O governo afirma que, desde março, quando foi iniciada a campanha dos servidores, solicitando o reajuste salarial, mais de 180 reuniões foram realizadas com 30 sindicatos diferentes. Os trabalhadores que tiveram descontados na folha de pagamento os dias não trabalhados poderão negociar esta condição para encerramento da paralisação.