Publicado em: segunda-feira, 10/06/2013

Governo dos Estados Unidos conseguiria dados através das empresas

Governo dos Estados Unidos conseguiria dados através das empresasJames Clapper, responsável pela direção nacional de Inteligência dos Estados Unidos, afirmou, em nota divulgada na noite de sábado, dia 8, que o Prism, programa executado de forma secreta e que faz o monitoramento dos estrangeiros que acessam a internet nos Estados Unidos, não é coordenado apenas pelo governo. De acordo com ele, principal nome quando se fala em Inteligência dos Estados Unidos, o programa teve a aprovação ainda da Corte de Inteligência de Vigilância Externa (Fisa).

Os jornais Guardian, do Reino Unido e Washington Post, dos Estados Unidos divulgaram informações sobre o programa na última semana. Segundo os jornais, os dados eram obtidos das empresas Facebook, Google, Microsoft, Yahoo, Apple, Paltalk e AOL.

Mas, todas as empresas emitiram notas em que alegam que não entregam os dados de maneira voluntária. Elas também negaram as informações divulgadas pela imprensa que davam conta que o Prism havia aberto uma porta para que fossem obtidos dados de qualquer pessoa pela Agência Nacional de Inteligência (NSA).

Clapper, na tentativa de abafar a polêmica instalada nos Estados Unidos, falou, pela segunda vez durante três dias sobre a medida de manter confidenciais detalhes de programas de inteligência para poder responder reportagens sobre ações contra o terrorismo utilizadas pelo governo.

Detalhes

Na quinta-feira, dia 6, Clapper chegou a dar alguns detalhes de um programa específico da NSA: seu objetivo é compilar registros de telefone, obtendo diariamente das operadoras de telefone que ligações foram efetuadas por seus clientes. Mas, de acordo com ele, um índice baixo de registros são analisados, porque a maioria não apresenta indícios de ação terrorista.

O pronunciamento feito no sábado diz respeito ao Prism, que possibilita ao FBI (polícia federal dos Estados Unidos) e a NSA ter acesso aos servidores das companhias de internet. O Prism, assim como o programa que compila as ligações telefônicas, teve a aprovação de juíza da Fisa. Mas, diferente do outro programa, o Prism permite ao governo conseguir conversas por chats em vídeo, por e-mail e por mensagens instantâneas, entre outros.

Na sexta-feira, dia 7, o presidente Barack Obama, disse que o governo precisa fazer escolhas no equilíbrio da privacidade e segurança ao defender os métodos usados pelo governo nas ações antiterrorismo. No entanto, a postura do presidente, associado ao pronunciamento de Clapper, o que é incomum, sugere que o governo estaria sim tomando medidas que desrespeitam a liberdade e privacidade da população dos Estados Unidos.

Clapper apontou que o programa foi aprovado depois dos ataques terroristas no 11 de setembro e que começou a vigorar durante o mandato de Gerge W. Bush, em 2008.