Publicado em: sexta-feira, 14/02/2014

Governo do Uruguai utilizará e-mail desenvolvido no Brasil

Governo do Uruguai utilizará e-mail desenvolvido no BrasilO Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados) desenvolveu, recentemente, um sistema de e-mails conhecido como Expresso V3, que passará a ser utilizado em breve pelo governo do país. O sistema promete muito mais segurança contra possíveis atos de espionagem. Nessa quinta-feira, 13 de fevereiro, foi divulgado um acordo entre Brasil e Uruguai, para que o governo do país vizinho também passe a se utilizar do Expresso V3.

Além do Uruguai, outros três países da América do Sul já demonstraram interesse no novo sistema: Venezuela, Bolívia e Argentina. De acordo com Marcos Melo, coordenador de ações governamentais do Serpro e gestor do novo sistema, o Uruguai utilizará o Expresso V3 na Antel, empresa de telecomunicações do país.

Sistema

O sistema Expresso V3 começou a ser desenvolvido para proteger as comunicações governamentais do país contra espionagem externa, após a divulgação de documentos que comprovaram que o governo norte-americano teve acesso a dados de comunicações da Petrobras e da presidente Dilma Rousseff.

O Expresso V3 fará com que estas comunicações sigilosas circulem por fibras óticas de propriedade de empresas públicas, evitando passar pelas redes estrangerias – e, desta forma, não poderão ser interceptadas. O sistema também atuará na criptografia de e-mails enviados a partir de órgãos governamentais para endereços que não pertencem à rede.

O Serpro é o órgão responsável pelo desenvolvimento de sistemas tecnológicos de utilização federal, como o Receitanet, da Receita Federal.

Comunicação

De acordo com Melo, a segurança foi um fator importante para que o Uruguai se interessasse pelo sistema, mas não foi a única razão para a adoção do Expresso V3 no país vizinho. O responsável pelo sistema afirmou que, assim como o Brasil, o Uruguai ainda não possuía uma ferramenta eficaz de comunicação entre órgãos governamentais.

O Expresso V3 é uma plataforma de código aberto, podendo ser modificada por qualquer pessoa. Desta forma, ficará muito fácil aos uruguaios promover mudanças no sistema, caso seja necessário. O novo sistema é uma atualização do Expresso V2, que tinha um funcionamento semelhante, mas não possuía uma estrutura de segurança tão complexa. O V2 era utilizado por apenas 20% dos órgãos governamentais. Com o V3, a cobertura deve chegar aos 100%.

Migração

O Expresso V3 começou a ser utilizado pela Presidência da República ainda no final de 2013, quando teve início a migração entre os sistemas. Devido a questões técnicas, a migração tem que ser feita em blocos, de modo que todos os servidores da mesma repartição possam acessar o sistema simultaneamente.

Por enquanto, cerca de dois mil funcionários ligados à Presidência da República já estão utilizando o novo sistema. A estimativa é de que, até o final de março, todo o órgão já tenha migrado para a nova ferramenta. Um dos elementos que mais demandam atenção é o e-mail da presidente Dilma Rousseff, que migrará para a plataforma apenas em março. Atualmente, Dilma utiliza o Outlook, serviço norte-americano de propriedade da Microsoft. Outros órgãos, como o Ministério do Planejamento, estão migrando para o Expresso V3 neste momento.