Publicado em: quinta-feira, 05/04/2012

Governo desenvolve satélite nuclear para levar banda larga a regiões remotas

Paulo Bernardo afirmou nesta semana que um novo satélite de telecomunicações do Brasil será construído, com a função de levar internet banda larga a regiões remotas do país e atender fins militares. Ele explicou que o satélite será geoestacionário, ficando a 36 mil quilômetros de altitude, com capacidade para cobrir o país todo. O objetivo é atender não só as comunicações militares, mas também as comunicações estratégicas, como o Plano Nacional de Banda Larga.

O ministro informou que a Embraer é a responsável por realizar a montagem do satélite e que após o lançamento, quando o satélite já estiver no espaço, a operação ficará sob a responsabilidade da Telebras. A declaração oficial é que o satélite seja lançado até 2014.

Quem anunciou o satélite inicialmente foi o ministro da Ciência e Tecnologia, Marco Antônio Raupp, enquanto acompanhava Dilma Rousseff em Nova Délhi. De acordo com Bernardo, o satélite terá um investimento de R$ 750 milhões.

Um dos principais objetivos da tecnologia é conseguir estender o alcance da internet banda larga para populações distantes, como as ribeirinhas da Amazônia e interior da região norte.