Publicado em: quinta-feira, 23/02/2012

Governo decreta ponto facultativo por causa de cheia do Rio Acre

O governo do Acre decretou nesta quinta-feira (23) ponto facultativo devido às cheias do Rio Acre que já afetaram mais de 65 mil pessoas no estado. De acordo com o governo, o ponto facultativo não inclui serviços essenciais como educação e saúde.

Escolas que não foram afetadas pelo alagamento devem funcionar normalmente. A Secretaria de Estado da Educação divulgou que 20 escolas urbanas e uma escola rural foram atingidas pela cheia. Só na capital Rio Branco são 13 escolas que não estão em funcionamento, prejudicando 2.982 alunos.

Mais de 65 mil pessoas já foram atingidas pelas chuvas que causaram a enchente do Rio Acre. Na capital Rio Branco já são quase 12 mil vítimas. Cercas de 6.840 pessoas estão desabrigadas e sendo alocadas em alojamentos cedidos pela Prefeitura do Estado do Acre.

Na quarta-feira (22), o Rio Acre chegou à marca de 17,44 metros, o que corresponde a mais de três metros acima do ponto de transbordamento. Rio Branco decretou situação de emergência devido às cheias. As principais cidades alagadas são Rio Branco, Porto Acre, Santa Rosa, Rio Branco, Assis Brasil, Manoel Urbano e Sena Madureira.

De acordo com um relatório elaborado pela Secretaria Municipal de Floresta e Agricultura (Safra) em parceria com a Defesa Civil e Governo do Estado, há um prejuízo de cerca de R$12,4 milhões na produção agrária de 16 comunidades rurais na capital. Os principais plantios atingidos são os de mandioca, grãos e frutas.