Publicado em: sábado, 26/04/2014

Governo declara que reajuste de conta de luz em 2015 ainda não pode ser estimado

Governo declara que reajuste de conta de luz em 2015 ainda não pode ser estimadoA Agência Nacional de Energia Elétrica e o Ministério de Minas e Energia declararam nesta sexta-feira que reajuste na conta de luz dos consumidores ainda não pode ser estipulado, já que foi necessário um empréstimo para que as empresas de distribuição de energia elétrica pudessem ser socorridas.

O contrato do empréstimo que foi concedido as empresas do segmento teve sua assinatura realizada pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica ontem em São Paulo, o valor do empréstimo foi de R$ 11.2 bilhões.

O contrato prevê que as empresas começarão a realizar os pagamentos referentes a esse empréstimo no mês de novembro do ano de 2015, porém o valor já é acrescido na conta dos consumidores no mês de fevereiro do mesmo ano, em respeito ao calendário existente para reajustes de tarifas na conta proposto pela Agência Nacional de Energia Elétrica.

De acordo com Márcio Zimmermmann que é secretário executivo do setor, os reajustes nas contas de fornecimento de energia não podem ser calculados porque não se pode saber nesse momento os resultados que os leilões irão revelar, além disso há também o fim dos contratos de concessões de usinas, o que pode reduzir o custo da energia significativamente, o que pode influir nestes cálculos de reajuste.

Segundo o secretário após serem observadas todas essas questões e no momento em que todas elas estejam resolvidas pode ser que a verba de R$ 11.2 bilhões não seja utilizada integralmente, pesquisas realizadas pelo Mercado dão conta que os reajustes podem ser de 18% a 25%.

O empréstimo foi financiado por dez instituições bancárias do país e a garantia dele é fornecida através dos valores que serão arrecadados com a cobrança de encargos nas contas de fornecimento de energia elétrica, através da Conta de Desenvolvimento Energético.