Publicado em: quinta-feira, 02/08/2012

Governo da Síria lamenta renuncia de Annan

Governo da Síria lamenta renuncia de AnnanNesta quinta-feira (2), o regime da Síria, comandado pelo presidente Bashar al Assad,lamentou que o enviado especial da ONU, Kofi Annan, tenha renunciado seu cargocomo o mediador internacional para acabar com o confronto no país. Kofi Annananunciou que irá deixar o cargo nesta quinta-feira, sendo que seu mandato termina no dia 31 de agosto e ele não pretende renová-lo.

Através de um comunicado, o ministério das Relações Exteriores da Síria lamentou adecisão de Kofi Annan em deixar o cargo. O ministério afirmou que a saída doenviado especial foi impulsionada pelos países que tentam desestabilizar ogoverno sírio. O comunicado diz que estes Estados também colocaram obstáculos para que Kofi Annan não pudesse realizar sua missão.

Renúncia

Arenúncia de Kofi Annan ao cargo de enviado especial da ONU e da Liga Árabe foi anunciada pelo secretário-geral da organização, Ban Ki-moon. O secretário-geralafirma que a decisão foi profundamente sentida, sendo que a Síria está passando por um momento em que a violência só cresce. Kofi Annan informou que ia deixaro cargo a Ban Ki-moon e também ao secretário-geral da Liga Árabe, NabilElabary.

Em meio a decisão do enviado especial, Ban Ki-moon e Nabil Elabary já estão conversando para escolher uma nova pessoa que possa ocupar o cargo. Kofi Annan foi nomeado no dia 23 de fevereiro, e apresentou um plano para que o conflito fosse encerrado na Síria. No entanto, oacordo não foi aceito nem pelo regime do presidente Bashar al Assad nem pelaoposição do país.