Publicado em: quinta-feira, 29/08/2013

Governo da Bolívia pode pedir extradição de senador refugiado no Brasil

Governo da Bolívia pode pedir extradição de senador refugiado no BrasilO governo boliviano comunicou ao governo do Brasil que irá entrar com o pedido de extradição do senador Roger Molina que está no Brasil desde domingo, segundo o comunicado o governo boliviano também deseja saber em quais circunstâncias a operação que trouxe o senador para o país ocorreu.

O governo boliviano declarou no documento que o pedido de salvo conduto de Molina não foi enviado porque o senador já tem duas condenações a prisão no país e que esse é mais um motivo para que eles peçam ao governo brasileiro que o extraditem, para que ele possa cumprir esses mandatos de prisão.

O Senador Roger Molina chegou ao Brasil no final de semana passado, após ficar mais de um ano abrigado na embaixada do Brasil, como o salvo conduto do senador não chegava ele foi trazido ao Brasil em uma operação que foi coordenada por Eduardo Sabóia, onde um carro oficial do país fez o trajeto com Molina, uma viagem que durou cerca de 22 horas, durante esse período do trajeto, Molina passou mal por duas vezes, por conta dos problemas renais que o acometem.

Sabóia foi afastado de seu cargo e esse foi o estopim para que Antonio Patriota pedisse demissão de seu cargo no Itamaraty, sob alegações de que esta operação foi feita sem o conhecimento de ninguém, a vinda de Molina para o Brasil, gerou transtornos aos dois países.

O governo ainda não recebeu a notificação do pedido de extradição do senador, enquanto isso ele se encontra abrigado no Distrito Federal e diz que seu maior desejo é ter a chance de reconstruir sua vida no país que o acolheu, onde ele tem paz, coisa que havia muito tempo que ele não tinha em seu país, já que segundo Molina ele vinha recebendo ameaças por parte do governo por causa de denúncias que ele fez sobre uma possível associação do governo boliviano ao narcotráfico.