Publicado em: quarta-feira, 21/03/2012

Governo corta orçamento em mais R$ 368 milhões em 2012

Depois do corte feito em fevereiro no Orçamento Público para 2012, o governo apresenta uma nova redução. Antes o corte era de R$ 55 bilhões. Agora serão R$ 55,07 bilhões a menos no orçamento. Essas informações sobre o corte foram publicadas no relatório de gastos, do Ministério do Planejamento e anunciadas ontem pelo mesmo ministério. Foram bloqueados mais R$ 368 milhões referentes a despesas extras. Embora haja cortes novos, a previsão para elevação do PIB deste ano não passa de 4,5%, segundo fontes do governo. Depois desta nova avaliação o corte será mais elevado em função da contensão de gastos.

A meta do governo com o novo bloqueio no orçamento anual é cumprir a meta de pagar juros e dívidas. Essa meta chama-se “superávit primário” e o objetivo é manter o pagamento em queda. A meta de 2012 é de economizar nas três esferas do governo. Também será repassado dinheiro para as empresas estatais. Essa foi uma maneira que o governo encontrou para auxiliar o Banco Central na redução da taxa Selic. Acredita-se que a contenção de gastos do governo pode auxiliar na diminuição da demanda por serviços do setor econômico e, consequentemente, no controle da inflação. O BC tem atuado durante várias reuniões para diminuir a Selic. Neste momento a taxa está em 9,75% ao não.

PIB e inflação mantêm as mesmas estimativas

De acordo com informações do governo, as estimativas para o Produto Interno bruto e para a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) continuam estabilizados desde fevereiro quando o governo havia apresentado o corte de R$ 55 bilhões. Espera-se, segundo analistas, um crescimento da economia em 4,5% durante todo o ano. A inflação está em 4,7%.