Publicado em: sábado, 06/08/2011

Governo bate recorde de expulsões de servidores em julho de 2011

O governo federal expulsou no mês de julho 98 servidores que estavam envolvidos em irregularidades, principalmente as vinculadas a corrupções. O número é um recorde comparado aos outros meses desde 2003, segundo a Controladoria-Geral da União (CGU). O CGU ainda disponibilizou outro número recorde comparado a qualquer outro ano deste 2003, o aumento foi no número de expulsões registradas no período de janeiro a julho deste ano, que atingiu 328 casos.

O combate à impunidade e à corrupção já fez com que o governo federal aplicasse entre janeiro de 2003 a julho de 2011 quase 2.300 punições em agentes públicos por se envolverem em práticas consideradas ilícitas. E ainda foram demitidos mais de 2.800 funcionários, além de 281destituições de cargo e 204 cassações de aposentadoria.

O principal motivo das expulsões, segundo a Controladoria, foram os validamentos de cargos para obtenção de vantagens que chegou a mais de 32% dos casos, ou seja, 1.751 ocorrências. O segundo motivo foi à improbidade administrativa que atingiu mais de 19% dos casos (1056), em terceiro lugar ficou o recebimento de propina que somaram 304 ocorrências (5.6%), além de casos de abandono de cargo.

A CGU afirmou que o aumento dos casos expulsão é proveniente de uma maior fiscalização por parte da própria Controladoria. E que ao descobrir os casos a administração deixa de ficar apenas esperando a punição judicial aos funcionários, pois esta é demorada, e o caso acaba voltando para a própria administração, que fica responsável por aplicar a punição necessária aos envolvidos.