Publicado em: quarta-feira, 19/03/2014

Governador de Minas deixa cargo e há rumores de que seja para concorrer uma vaga no Senado

Governador de Minas deixa cargo e há rumores de que seja para concorrer uma vaga no SenadoNessa terça-feira (18), o governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia (PSBD), deu uma declaração oficial de que deixará o governo do Estado, no dia 4 de abril, para dar o lugar ao vice-governador Alberto Pinto Coelho (PP). A justificativa que o peemedebista deu por deixar o governo, é sobre a coordenação do programa de governo da campanha presidencial de Aécio Neves (PSDB), o qual é seu padrinho político.

De acordo com o que se tem falado pelos integrantes do partido, Anastasia iria se candidatar para concorrer a uma vaga no Senado, contudo, ele mesmo ainda não confirmou tal informação. O partido não irá anunciar de imediato a formação completa da chapa em Minas, no qual o ex-ministro Pimenta de Veiga (PSDB) será candidato ao governo e o deputado estadual Diniz Pinheiro (PP) como vice.

Os membros foram escolhidos por Aécio. Em pesquisas feitas afim de saber quem se sobressairá nas eleições, apontam uma grande vantagem de Anastasia, comparado a outros concorrentes a vaga do Senado, os peemedebistas enxergam o governador como uma influência e ‘puxador de votos’ extremamente importante para o ex-ministro Pimenta. Afim de evitar conflitos e crises, o PSDB se propôs abertos para conversar com outros partidos, convidando até o PMDB para uma conversa, mas sem expectativas de que o partido deixaria de ser oposição, juntamente com o PT.

‘Tirando proveito’

Em um diálogo com o outro partido, e aparentemente com outros interesses, Anastasia até ofereceu sua vaga ao PMDB. Entretanto, tudo isso aconteceu com a finalidade de tentar tirar proveito de uma briga entre eles e o PMDB, principalmente agora em que eles terão que decidir se o senador Clésio Andrade se tornará candidato e concorrente ao governo do estado, ou se o aliam ao pré-candidato do PT a disputa estadual, ex-ministro Fernando Pimentel. Anastasia aceitou a proposta de se candidatar ao Senado contra sua vontade, porque segundo ele, o Legislativo não o agrada. Ele conta que, só porque em será em nome do projeto político de Aécio, incluindo manutenção do poder do PSDB em Minas, ele aceita o desafio.