Publicado em: segunda-feira, 11/03/2013

Google vai demitir 1.200 funcionários da Motorola Mobility

Google vai demitir 1.200 funcionários da Motorola MobilityA Motorola Mobility demitirá mais de 1.200 pessoas em todo o planeta, este total equivale a aproximadamente 10% da força que tem de trabalho, como parte de uma tentativa que a fabricante de celulares realiza para que recupere sua rentabilidade. Este anúncio foi realizado durante a sexta-feira (8) pelo Google, que é quem controla a empresa.

Conforme o Sindicato dos Metalúrgicos de Jaguariúna e Região (SindMetal), esta decisão do Google não vai afetar os aproximadamente 2.400 funcionários que trabalham na fábrica na cidade de Jaguariúna que fica a 123 km da capital paulista.

No mês de dezembro, o Google fez um acordo junto à Flextronics para que assumisse as operações da fabricação da Motorola Mobility em Jaguariúna e na cidade chinesa de Tianjin. O assessor político Carlito Rodrigues do SindMetal, informou que o Google fez um acordo para que mantenha a q quantidade de funcionários no local por ao menos dois anos.

A Motorola Mobility no Brasil não se pronunciou sobre possíveis demissões e a assessoria de imprensa apenas limitou-se a repassar este comunicado global. Neste documento, a empresa diz que os cortes são parte de um processo para a reestruturação global que foi anunciada no mês de agosto e sabe que as mudanças vão ser complicadas para os funcionários que serão afetados.

Em agosto Google demitiu 4.000 pessoas

Estas 1.200 demissões tiveram seu anúncio feitas depois do corte de 4.000 empregos na Motorola Mobility no mês de agosto de 2012 e no mesmo período que o Google quer produzir uma maior quantidade de smartphones e um menor número de aparelhos simples. No antigo corte, 220 empregados tinham sido demitidos da fábrica de Jaguariúna.

O porta-voz Niki Fenwick do Google diz que esses cortes são continuações das reduções que já tinham sido anunciadas em 2012, ele ainda diz que Ele afirmou que é duro para os empregados que forem afetados e a empresa está comprometida a colaborar com eles para que passem por essa transição que é complicada.

US$ 12,5 bilhões

Conforme o Wall Street Journal, estes cortes afetarão trabalhadores dos Estados Unidos, da China e da Índia. O Google afirmou em um comunicado para o jornal que os custos estão muito altos, e operam em mercados que não são competitivos e estão perdendo dinheiro.

A empresa de tecnologia comprou a Motorola em 2012 pelo valor de US$ 12,5 bilhões, naquela que foi a maior aquisição do Google até o momento, com o intuito de usar o arsenal de patentes da Motorola Mobility para que sejam afastados os ataques legais para a plataforma Android e, da mesma maneira, possa expandir a atuação outras áreas além de softwares.