Publicado em: sexta-feira, 15/07/2011

Google Plus: executivo do Facebook trabalhou com Google para criar o sistema dos círculos

Inicialmente funcionário do Google, Paul Adams deixou a empresa para começar a trabalhar com sua rival, o Facebook. De acordo com ele, o Google é uma empresa que valoriza a tecnologia, enquanto o Facebook dá prioridade à rede social. Por ser da área das ciências sociais, Adams optou por deixar a primeira e fazer parte da segunda. Porém, Adams foi um dos responsáveis por chegar ao resultado que se tem hoje no Google Plus de poder separar os contatos em círculos.

Logo quando saiu da Google, Adams decidiu escrever e publicar um livro sobre a sua teoria dos círculos sociais na internet. Mas, quando começou a fazer parte da equipe concorrente, a Google proibiu o uso das pesquisas que foram realizadas durante o período em que atuava na empresa para a publicação. Com isso, todo o livro está inviabilizado de ser oficialmente lançado.

De acordo com Adams, um dos pontapés iniciais para chegar à ideia dos círculos foi quando acompanhou o perfil de Debbie, uma professora de natação, no Facebook. Ao mesmo tempo em que Debbie tinha amigos homossexuais que publicavam fotos picantes, a professora tinha alunos de 10 anos que a adicionaram como amiga na rede social.

Com isso, Adams percebe o quanto é inapropriado misturar certos círculos sociais da vida real, pois cada um tem seu lugar no dia a dia, coisa que não acontecia na internet. Com a tecnologia empregada no Google Plus, o usuário pode controlar quem vê qual publicação e separar de maneira mais fácil os seus contatos.