Publicado em: quinta-feira, 13/09/2012

Google exclui listas de site de compartilhamento de arquivos

Google exclui listas de site de compartilhamento de arquivosCom a forte fiscalização em cima dos sites compartilhamento de arquivos, a Google, maior plataforma de pesquisa e busca do mundo, está excluindo gradativamente as listas de resultados em que o Pirate Bay aparece. A Associação da Indústria de Gravação da América está pressionando a Google para que não ofereça os links de pirataria.

Em alguns países, como o Reino Unido, as atividades do Pirate Bay caíram em 11% com a exclusão dos resultados. Em pouco tempo as atividades do site voltaram ao normal, afirma a BBC. O objetivo do órgão de combate a pirataria é reduzir os downloads ilegais, principalmente de filmes.

Os usuários, ao procurar filmes e música, podem encontrar no Pirate Bay o arquivo completo para ser baixado. Isso facilita o compartilhamento ilícito, segundo as autoridades britânicas. Assim baixando as atividades do site em território inglês e protegendo as editoras e músicos de danos. Mesmo com as novas medidas, a British Phonographic Industry (BPI), instituição da indústria fonográfica da Inglaterra, afirma que não há o que ser feito contra a pirataria, ainda.

O site Pirate Bay de compartilhamento de arquivos é considerado o mais resiliente de todos de sua categoria. Criado em 2004 pela anticopyriht sueca Piratbyran é lícito na Suécia, graças as leis do país. em 2006, um dos poucos confrontos que o site enfrentou com a polícia, a sede do site foi invadido por policiais que apreenderam todos os computadores da empresa.

Na justiça, o episódio de 2009 obrigou os fundadores a excluírem alguns arquivos que estavam protegidos por leis autorais, além de pagar indenizações altas para empresas como Sony e Warner. Os fundadores foram condenados a um ano de prisão por ferir leis autorais. Porém os arquivos nunca foram excluídos e o site continua a funcionar.