Publicado em: terça-feira, 17/01/2012

Google defende que acusações de Murdoch “não fazem sentido”

A Google se manifestou sobre as declarações feitas por Rupert Murdoch, magnata australiano do conglomerado News Corporation, através do seu perfil no Twitter e declarou que as acusações não fazem sentido. O magnata publicou comentários no sábado (14) ao se irritar com o posicionamento da empresa perante o texto do projeto de lei SOPA, que vem sendo amplamente discutido nos Estados Unidos. Além de criticar o Google, Murdoch também comentou sobre o posicionamento do presidente Barack Obama sobre o mesmo tema.

A resposta do Google foi divulgada via email ao site CNET e declarou que “isso [as acusações de Murdoch] não tem sentido”. “No ano passado tiramos do ar mais de 5 milhões de páginas com conteúdos ilegais de nossa página de resultados e investimos mais de 60 milhões de dólares na luta contra anúncios irregulares…Combatemos piratas e falsificadores todos os dias,” escreveu a gigante da internet.

Além disso, a Google completa defendendo que “acreditamos, como muitas outras empresas do nosso setor, que a melhor maneira de combater a pirataria é por meio de uma legislação direcionada que iria requerer redes de anúncios e processadores de pagamentos para acabar com sites dedicados à pirataria ou à falsificação”.

O projeto de lei tem sido um assunto polêmico e alguns sites, como o Cheezburger, Reddit e Wikipedia, confirmaram que vão ficar fora do ar na próxima quarta-feira (18) em protesto contra a SOPA. A Google ainda não se manifestou sobre a possibilidade de realizar um protesto, mas há chances de aderir ao movimento.