Publicado em: segunda-feira, 28/11/2011

Google cria lista negra para diminuir buscas de pirataria na internet

O Google, site de buscas da empresa homônima, vem fortalecendo o bloqueio contra a pirataria ao dificultar as pesquisas com termos relacionados a essa prática. Por mais que as páginas continuem sendo exibidas e listadas nos resultados da procura, o site não faz mais o preenchimento automático das palavras “censuradas”, iniciativa que ainda não havia sido observada no site de buscas. Com isso, a empresa parece estar criando uma espécie de lista negra dos termos de busca.

De acordo com um site especialista em torrent, o TorrentFreak, a gigante de buscas vem filtrando termos específicos relacionados à pirataria desde janeiro. As pesquisas mais bloqueadas no preenchimento automático são ‘the pirate bay’, ‘isohunt’, ‘torrent’, entre outros. Por outro lado, sites como o RapidShare e 4Shared também entraram na lista negra, pois tem o recurso de armazenar conteúdo pirata, mas a própria administração dos sites remove o conteúdo impróprio.

De acordo com o porta-voz do Google, Mistique Cano, “enquanto que não existe uma bala de prata para crimes online, essa medida é uma entre aquelas que implementamos para restringir as infrações na web. Fizemos algumas mudanças pequenas e relativamente fáceis no algoritmo do Autocompletar que podem fazer uma diferença positiva”.

Segundo o site que publicou a notícia, o Google não tem uma definição clara do que induz os internautas à pirataria. Porém, é certo que a empresa vai expandir seus esforços para barrar cada vez mais as pesquisas que podem levar à prática condenada por aqueles que exigem direitos autorais pelos produtos que vazam na internet.