Publicado em: quinta-feira, 10/05/2012

Goleiro Bruno irá reconhecer paternidade e pagar pensão ao filho que teve com Eliza Samudio

O goleiro Bruno deve fazer o reconhecimento legal de que é pai do filho de Eliza Samudio, morta em 2010. De acordo com o advogado de defesa do jogador, Rui Pimenta, o reconhecimento será realizado por escritura pública, na próxima sexta-feira (11), junto à Vara da Família da Barra da Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro.

O advogado diz que a pensão será estipulada em 10% dos ganhos e bens do jogador, com divisão entre os três filhos. Bruno é acusado de participar do assassinato de Eliza Samudio, com quem teve um menino de 2 anos e meio, mantido sob a guarda provisória da mãe de Eliza, Sonia Fátima de Moura.

O reconhecimento da paternidade deverá finalizar a ação familiar que tramita na 2ª. Vara da Família, desde 2009, data em que Eliza soube que estava grávida. Para o advogado, a ação contém erros, pois Eliza estava grávida e não havia como estabelecer uma pensão alimentícia para um bebê que ainda não havia nascido. Então o Ministério Público optou por uma pensão gravítica, beneficiando a mãe durante a gravidez.

O goleiro Bruno está sendo acusado de homicídio triplamente qualificado, além de sequestro e ocultação de cadáver de Samudio. Outras sete pessoas também tem envolvimento com o crime. O caso tramita em Minas Gerais, estado em que o crime ocorreu, em junho de 2010. O julgamento ainda não tem data marcada. Das pessoas denunciadas, somente três estão detidas, incluindo Bruno. Os outros acusados esperam o julgamento em liberdade.