Publicado em: sexta-feira, 02/08/2013

Giovanna Antonelli e Alinne Moraes viverão casal gay na nova novela de Manoel Carlos

Giovanna Antonelli e Alinne Moraes viverão casal gay na nova novela de Manoel CarlosA novela Amor à Vida está mesmo bombando, principalmente agora que Félix (Mateus Solano) assumiu, pelo menos para a família, sua sexualidade. Mesmo com tudo isso, a próxima novela das 21h promete continuar gerando polêmicas. O autor da próxima trama da Rede Globo, Manoel Carlos, já está começou a escrever a sua próxima história, que tem estreia prevista para o mês de janeiro de 2014.

Intitulada Em Família vai ter, como de costume em todas as tramas do autor, uma Helena, que trará como protagonista a atriz Júlia Lemmertz. Mesmo assim, as maiores atenções deverão se voltar para mais um polêmico casal. Giovanna Antonelli vai interpretar Clara, uma mulher que é casada há muitos anos e que decide largar o marido e sua vidinha pra lá de medíocre onde atua apenas como dona de casa para começar a viver um tórrido relacionamento com Marina, personagem que será interpretada pela belíssima Alinne Moraes.

Em uma entrevista concedida ao jornal O Globo, o autor chegou a revelar que poderá mesmo haver um beijo gay, afirmando que o beijo “ é uma consequência natural de qualquer tipo de relação onde envolve amor e que não vê nenhum diferença, já que o relacionamento dos personagens vai de direcionar neste sentido. Anteriormente, Alinne já interpretou uma adolescente homossexual na novela Mulheres Apaixonadas, também de autoria de Manoel Carlos, onde deu vida á Clara, que tinha um romance com sua colega de faculdade, Rafaela (Paula Picarelli).

Naquela época, chegou até mesmo a ser exibido um beijo muito sutil entre as duas, quando ocorria na história uma encenação de Romeu e Julieta. O que Manoel Carlos acredita é que falta mesmo um beijo gay, já que diversas cenas mais picantes aconteceram e não geraram tanta repercussão. Fora do Brasil é comum vermos em seriados casais homossexuais se beijando e trocando carícias, mostrando que a diversidade é mais natural do que se pensa.