Publicado em: quarta-feira, 19/10/2011

Gilad Shilat chega a Israel com ferimentos e aparência abatida

O soldado israelense Gilad Shilat libertado na última terça-feira (18) pelo grupo Hamas, que controla a Faixa de Gaza, foi recebido em Israel com alegria, mas seus ferimentos, a falta de sol, entre outras condições, podem ter tratamento demorado até garantir a recuperação total. Shilat foi preso pelo Hamas há cinco anos, quando tinha 19 e atuava em um dos postos de vigilância na fronteira entre Israel e Faixa de Gaza.

De acordo com o pai do ex-prisioneiro, Noam Shalit, seu filho voltou com ferimentos causados por estilhaços que não foram tratados corretamente. Noam afirmou que os carcereiros trataram Gilad de forma “dura” algumas vezes. “Ele passará por um processo de reabilitação. Esperamos que o processo seja o mais rápido possível. Esperamos que ele possa retomar uma vida normal,” declarou Noam. O pai acredita que a falta de sol e o isolamento por tanto tempo podem influenciar na possibilidade de Gilad voltar a ter uma vida normal.

Logo quando foi libertado, Gilad concedeu entrevista à uma televisão egípcia, a qual, segundo especialistas, teria sido à força, pois não seria o comportamento padrão conversar com jornalistas antes mesmo de conseguir telefonar para a sua família. O governo do Egito foi o responsável pela intermediação entre Israel e Hamas para chegarem ao acordo.

Durante a entrevista, Gilat teria afirmado que não se sentia bem com aquela situação de ver tanta gente sem ter tido a oportunidade de ver gente. Testemunhas relataram que Gilad chegou a desmaiar no helicóptero que o levava de volta à Israel.