Publicado em: sábado, 02/07/2011

Gene que produz pessoas magras está ligado a problemas no coração

Cientistas apontaram que os genes que produzem pessoas magras estão associados a problemas no coração e diabetes do tipo 2, condição geralmente associada ao excesso de peso. O estudo realizado pelo Medical Research Council da Grã-Bretanha sugere que a variante do gene IRS1 consegue reduzir a gordura sob a pela e superfície, porém não têm efeito sobre a gordura localizada nas vísceras e ao redor de órgãos como o coração e fígado.

A pesquisa envolveu estudos genéticos com 76 mil pessoas e indicou que complicações entre as variantes genéticas foram mais presentes em homens. O estudo foi pesquisado na revista científica Nature Genetics e coloca que os cientistas ficaram intrigados com a descoberta da associação genéticas com complicações médicas.

Porém, eles afirmam que a modificação não é visível apenas em indivíduos obesos. A predisposição metabólica pode estar presente em pessoas magras, que não devem pressupor que estão livres da variante apenas pela aparência. A pesquisa ajuda a esclarecer porque 20% das pessoas com diabetes tipo 2 tem a condição apesarem do peso saudável.

O estudo significa também que os riscos para o coração não devem ser baseados apenas no peso, e sim aonde a gordura é depositada, já que quando armazenadas internamente são mais graves. Apesar das mulheres possuir índice de gordura corporal um pouco maior que o dos homens, o estudo indica que a formam de armazenar gordura das mulheres é mais saudável que no sexo masculino.