Publicado em: terça-feira, 25/02/2014

Ganso perde espaço no São Paulo

Ganso perde espaço no São PauloA situação de Paulo Henrique Ganso no São Paulo se complicou ainda mais após a partida do último domingo, contra o Santos. O meia ficou no banco de reservas até os 25 minutos da etapa final e, neste período, o São Paulo acabou apresentando maior movimentação em campo. Quando foi para o jogo, Ganso mais uma vez teve um desempenho fraco, não conseguindo ajudar a equipe a tirar o zero do placar.

Apesar do empate sem gols no clássico, Muricy Ramalho acredita ter encontrado o desenho ideal da equipe. Contudo, este novo formato de jogo não se encaixa nas características de Paulo Henrique Ganso. Por isso, se quiser se reencontrar na equipe titular, o meia terá de adaptar sua maneira de jogar.

Velocidade

Sem Paulo Henrique Ganso em campo, o São Paulo se tornou mais dinâmico no setor ofensivo, além de ter aprimorado a recomposição do esquema tático sem a bola. Estes eram dois dos pontos que mais preocupavam Muricy Ramalho. Com Dorlan Pabón recuado como um armador, o tricolor paulista conseguiu neutralizar boa parte das ações santistas, além de ter se tornado mais rápido no ataque.

Após o jogo, Muricy Ramalho afirmou que, em seu time, não há qualquer jogador de confiança, com cadeira cativa. Para o técnico, o São Paulo melhorou de maneira considerável no jogo contra o Santos, o que deu a entender que Paulo Henrique Ganso não tem lugar neste novo esquema tático da equipe.

Circunstâncias

Para o volante Souza, que chegou recentemente ao São Paulo, a diferença entre o estilo de jogo com e sem Ganso é visível. Souza afirmou que Ganso é um jogador mais cadenciado e técnico, o que favorece o São Paulo no último passe. Contudo, sem o meia, o tricolor ganha em velocidade.

Por isso, Souza acredita que Muricy Ramalho saberá a hora certa de colocar Ganso em campo, ou de substitui-lo. Para Souza, tudo dependerá das circunstâncias de cada partida.

Posição carente

Curiosamente, em sua última passagem pelo tricolor paulista, Muricy Ramalho fez diversas exigências públicas por um meia de ligação. O pedido acabou não sendo atendido pela diretoria, o que fez com que o técnico tivesse de improvisar constantemente no setor. Agora, com um atleta natural da posição, Muricy segue com problemas para definir a equipe titular.

Desde que chegou ao São Paulo, em 2012, Paulo Henrique Ganso não conseguiu se firmar na equipe titular. Após uma sequência de jogos, Ganso voltou a apresentar uma queda de desempenho e acabou indo para o banco de reservas no clássico contra o Santos. Sem o meia em campo, o São Paulo acabou se tornando uma equipe muito mais vez, criando diversas chances claras de gol na partida.

Ney Franco, quando treinava o São Paulo, iniciou uma grande polêmica ao afirmar que Rogério Ceni reclamava de Ganso nos bastidores da equipe, o que fez com que o meia, pressionado, tivesse uma queda em seu desempenho. Com Muricy, Ganso voltou a jogar bem, mas acabou tendo nova queda de produção.